SINDARSPEN requer acesso dos policiais penais ao SIGEP e SESP Intranet



Em 2020, o Sistema de Gestão da Execução Penal – SIGEP - foi implantado com o objetivo de otimizar o trabalho servidores e gestão do sistema penitenciário. Por isso, o SINDARSPEN, nesta segunda feira, 03/01, oficiou o Departamento da Polícia Penal do Paraná (DEPPEN), requerendo que os policiais penais tenham acesso para consulta ao Sistema de Gestão da Execução Penal – SIGEP, além da solicitação para que cursos e treinamentos sejam ofertados para o uso da ferramenta.

Para a diretoria do SINDARSPEN, é urgente a integração do sistema com os servidores para garantir mais qualidade na prestação dos serviços à sociedade. O SIGEP reúne importantes informações do sistema das últimas quatro décadas, além de integrar Projudi, investigação policial, identificação civil, alvará de soltura, mandados de prisão, boletins de ocorrências, processos jurídicos, entre outros serviços.

“O acesso à consulta no Sigep e o trabalho a partir dele vem trazer mais profissionalização e o preparo da categoria dos policiais penais para, por exemplo, para adventos de crises em diferentes setores, como na transferência para atendimentos na saúde, segurança interna ou o melhor manejo dos apenados dentro do ambiente prisional, defende a diretora do SINDARSPEN, Vanderleia Leite.

SESP Intranet

Em um segundo oficio, o SINDARSPEN também está requerendo o acesso dos policiais penais ao SESP Intranet para a consulta de placas de veículos suspeitos que circulem no perímetro das unidades penais, no trajeto de escoltas, entre outras circunstâncias. “Esta é também uma garantia de segurança aos servidores da Polícia Penal cujo risco de atentados extrapola o ambiente interno de trabalho”, diz Vanderleia.